Capacidade fotovoltaica do Brasil supera 2,5 GW

O Brasil ultrapassou o Chile e agora é o segundo maior produtor de energia solar na América Latina – atrás apenas do México – com cerca de 2.056 MW de capacidade instalada operacional de grande escala PV e mais de 500 MW de capacidade instalada de geração distribuída. Segundo estatísticas divulgadas pela Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), a energia solar representa 1,2% da capacidade total de geração do País.

Um relatório da Associação mostra que 73 usinas fotovoltaicas, em escala pública, em operação em todo o País e ligadas ao Sistema Nacional de Energia, produzem 2.056 MW. Bahia, Minas Gerais e Piauí geram, respectivamente, 650,2 MW, 515,0 MW e 270,0 MW e são os estados com maior produção.

Essas usinas geram 1,2% da energia centralizada do Brasil. A ABSOLAR também destacou que o PV de grande escala já ultrapassou a energia nuclear, que tem uma capacidade total de 1,9 GW, tornando-se a sétima maior fonte de eletricidade do País.

O Brasil apoia o PV em escala de utilidade pública com leilões de energia. Também está apoiando a geração distribuída de energia fotovoltaica, que inclui todas as instalações solares de até 5 MW de tamanho, por meio de medição líquida.

O Ministério de Energia e Minas (MEM) anunciou a inclusão da energia solar no Leilão A-4. O leilão será para a compra de eletricidade de novas usinas previstas para 27 de junho de 2019, enquanto, para geração distribuída, o marco regulatório pode agora ser revisado pelo governo.

  • Categoria: Notícias
  • Data: 17/04/2019